Miguel Resende Bastos é um jovem compositor do Porto, actualmente baseado na Alemanha. A sua música tem como principais influências as correntes artísticas e os grandes compositores da segunda metade do séc. XX e séc. XXI, mas também os seus professores: os compositores Dimitris Andrikopoulos, Ivo Medek, René Uijlenhoet e Robin de Raaff, com quem estudou no Porto, em Brno e em Roterdão. As suas obras com foco na relação entre música e literatura (em poesia ou prosa) foram já por duas vezes premiadas, tendo mais recentemente trabalhado em música com declamação, ópera e música electrónica, bem como em projectos com coreógrafos e música para dança.

Mantém uma actividade regular como flautista, actuando principalmente com grupos dedicados à improvisação livre e tem o prazer de fazer parte do Coral de Letras da Universidade do Porto, dirigido pelo maestro José Luís Borges Coelho.

Na temporada 2020-21, Miguel Resende Bastos é compositor em residência com o MPMP – movimento patrimonial pela música portuguesa.

Miguel Resende Bastos é um jovem compositor do Porto, actualmente baseado na Alemanha. A sua música tem como principais influências as correntes artísticas e os grandes compositores da segunda metade do séc. XX e séc. XXI, mas também os seus professores: os compositores Dimitris Andrikopoulos, Ivo Medek, René Uijlenhoet e Robin de Raaff, com quem estudou no Porto, em Brno e em Roterdão. As suas obras com foco na relação entre música e literatura (em poesia ou prosa) foram já por duas vezes premiadas, tendo mais recentemente trabalhado em música com declamação, ópera e música electrónica, bem como em projectos com coreógrafos e música para dança.

Mantém uma actividade regular como flautista, actuando principalmente com grupos dedicados à improvisação livre e tem o prazer de fazer parte do Coral de Letras da Universidade do Porto, dirigido pelo maestro José Luís Borges Coelho.

Na temporada 2020-21, Miguel Resende Bastos é compositor em residência com o MPMP – movimento patrimonial pela música portuguesa.