Ópera em três Actos, com electrónica espacializada

para 4 solistas, 8 músicos e electrónica de 6 canais.

Ano de Composição

2019

Instrumentação Detalhada

  • Clarinete / Clarinete Baixo
  • Fagote
  • Trompete
  • Violino
  • Violoncelo
  • Percussão
  • Arpa
  • Piano

Duração Aproximada

1 hora

Libretto adaptado a partir de

O Mestre Assassinado, de Alexandre Herculano

Apresentações

Maio de 2019, no Maas Theater en Dans em Roterdão. (estreia)

  • Patrício: Laurent Nadal
  • Guido: Gulian van Nierop
  • Branca: Albina Gitman
  • Gilberto: Jorge Luís Castro
  • Ensemble: Nuno Cunha, Trevor Sze, Diogo Tavares, Carlos Yeung, Julia Barahal, Elsbeth Verheij, Alex Chater
  • Produção: Pleun Meijer, Iris Lommerse, Renate Angelique, Jaehyoung Choi
  • Encenação: Rudolf van Schaik
  • Direcção musical: Miguel Resende Bastos

Sinopse

No início do século XIV, a Ordem francesa do Templo de Salomão foi banida por decreto do Rei e do Papa. Os seus sobreviventes, exilados no norte da Escócia, planeiam o seu regresso. Para salvar a própria vida, um barqueiro é obrigado a embarcar numa perigosa missão: levar um passageiro misterioso, com um propósito mortal, até Calais. Segredos são revelados e a lealdade é testada, quando um vulto do passado traz o espectro da morte a uma casa sossegada. A vida e felicidade de uma família estão em causa, enquanto a ganância e o ódio envenenam as mentes de uma povoação. À mercê dos elementos, envoltos em tempestade e trovoada, os Cavaleiros e Mestres da antiga Ordem têm de enfrentar as consequências devastadoras dos seus actos, para que haja a esperança de um futuro melhor.